Pleasantville: Os falsos valores e o conformismo

24-02-2018

Pormenor do poster do filme.
Pormenor do poster do filme.

 Pleasantville, Viagem ao Passado (1998) narra a história de David (Tobey Maguire) e Jennifer (Reese Whiterspoon), dois irmãos que são teletransportados para o universo de uma série televisiva americana dos anos 50.

 A pequena cidade de Pleasantville é um sítio idealizado. As pessoas são bem educadas, os bombeiros são chamados apenas para salvar gatos do cimo das árvores, a equipa de basketball do liceu nunca perde, os homens são trabalhadores e as mulheres exemplares donas de casa. A palavra "sexo" não existe, nunca chove e os livros da biblioteca só têm a capa e estão todos em branco.

 O filme é uma forte crítica ao conformismo e conservadorismo, principalmente às doutrinas do sonho americano, marcado por contradições assentes em falsos valores morais e visão pouco ampla.

 A chegada dos irmãos vai alterar tudo, inclusive o aparecimento da cor no mundo a preto e branco de Pleasantville. Este fenómeno é uma metamorfose gradual que só se aplica àqueles que realmente optam por uma construção própria da personalidade e marcada por descobertas emocionais. Exemplo do beijo que Margaret recebe de David (Marley Shelton) e a faz ficar a cores. Outro exemplo é o de Bill (Jeff Daniels), o empregado do café que descobre a sua vocação nas Artes - a Pintura.

Joan Allen interpreta Betty Parker, mãe dos dois irmãos. O seu ponto de viragem dá-se numa cena em que, depois de deixar o marido, vai para a banheira e descobre pela primeira vez prazer sexual que coincide com uma grande explosão no exterior da casa. Uma árvore fica em chamas e os bombeiros não sabem como apagar este poderoso fenómeno: o orgasmo feminino.

 Gary Ross, o realizador do filme, afirmou:

"Este filme é sobre o facto de que a repressão pessoal pode originar maior opressão política. Acontece quando tememos certas coisas em nós mesmos ou temos medo da mudança. Projetamos os nossos medos e inúmeras e complicadas situações sociais podem desenvolver-se."

© Francisco Sousa Faria da Silva

(originalmente publicado em Cinema: História, Estudo e Notas. Lisboa: Chiado Editora, 2014. ISBN 9789895121717.)